Terça-feira, 23 de outubro de 2018
            








PT, PCdoB, PCO e CUT debatem o golpe, a prisão de Lula e a organização dos trabalhadores

20/04/2018








Representantes do Partido dos Trabalhadores (PT), do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), do Partido da Causa Operária (PCO), e da Central Única dos Trabalhadores (CUT Brasília) participaram na tarde de quinta-feira (19/04) de debate no Espaço do Servidor (Esplanada dos Ministérios) promovido pelo Comitê dos Servidores Federais em Defesa da Democracia, pela Liberdade Imediata de Lula e pelo Direito de Lula ser Candidato em 2018.

O secretário-geral do Sindsep-DF, Oton Pereira Neves, voltou a lembrar que o comitê foi aprovado em plenária dos servidores federais, realizada no auditório do sindicato, dia 3 de abril, e que o lançamento oficial ocorreu na quinta-feira passada (10). “O comitê é democrático e plural, aberto a todos os servidores públicos federais que defendam a democracia, independentemente da sua opção partidária, e conta com o apoio e a participação dos movimentos sociais, das entidades representativas dos trabalhadores e de partidos políticos que defendem Lula livre e o direito dele ser candidato em 2018”, afirmou.

Antes de iniciar o debate foi distribuída a cartilha “Cronologia do Golpe”, com um compilado de informações sobre as etapas do golpe, desde 2007 até o capítulo atual, com a prisão ilegal de Lula (disponível aqui). Também se apresentou a dupla de repentistas Chico de Assis e João Santana, que fizeram uma cantoria do golpe.

Representando a deputada federal Érika Kokay, presidente do PT/DF, participou do debate a presidente do PT zonal do Plano Piloto, Valéria Vieira de Moraes, que saudou o Sindsep-DF pela criação do comitê. “Essa é a forma de nos organizarmos para a luta contra o golpe que tende a se prolongar, em defesa da democracia e pela liberdade de Lula”, declarou. Para Valéria são tarefas centrais neste momento a mobilização e a criação dos comitês de base. “Nos comitês nos preparamos para uma conversa olho no olho sobre o golpe de estado que acontece em nosso país. Estamos criando espaços de convencimento”.

O secretário de Comunicação do PCdoB, Gustavo Alves, deu informes sobre a visita ao ex-presidente Lula, no dia 17 de abril, com a Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado. “Lula está ciente da mobilização dos trabalhadores no país e sua preocupação maior é com o país e o aprofundamento do golpe que só não está pior em função da resistência dos trabalhadores, dos servidores, dos movimentos populares e dos estudantes”, afirmou.

Ricardo Machado, presidente do PCO, lembrou que o golpe começou ainda no Mensalão quando o STF decretou a prisão de companheiros da esquerda, como José Dirceu. “O que estamos acompanhando neste momento é o aprofundamento do golpe em curso. Uma perseguição política ao maior representante popular do Brasil e do mundo”, afirmou referindo-se a prisão de Lula. Ele também parabenizou o Sindsep-DF pela iniciativa do debate e a criação do comitê. “É cada vez mais importante espaços como este para esclarecimentos ao povo”.

O presidente da CUT Brasília, Rodrigo Brito, ressaltou a importância de realizar esse debate junto aos servidores, pois para exercer a cidadania plena é necessário um serviço público forte, e os servidores e o serviço público têm sido alvos do golpe com a EC 95 (congelamento salarial e redução de investimentos na educação, saúde e área social), terceirização sem limites e a nova legislação trabalhista. “São projetos que potencializam o desmonte dos serviços públicos. Não podemos esquecer que nos governos do PT houve aumento de investimentos no setor público e a abertura de concursos visando fortalecer o serviço público”, afirmou.

A palavra também foi aberta para informes do representante da Comissão dos Concursados do INSS, Bruno Rodrigo Mosmann, que agradeceu o apoio logístico que o sindicato vem dando aos concursados de 2015 do órgão que lutam pela convocação dos candidatos aprovados e homologados na seleção, que somam 2.644 novos servidores, e a homologação suplementar do edital do concurso de 2015, o que permitirá a convocação de candidatos aprovados fora do limite fixado em edital.

O secretário-geral do Sindsep-DF encerrou a atividade informando que na próxima semana será realizada panfletagem nos órgãos do Executivo com a cartilha Cronograma do Golpe, conforme foi proposto no debate por Gediel Ribeiro de Araújo Júnior, servidor do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e membro da diretoria estadual da CUT Brasília.  

Fonte: Imprensa Sindsep-DF



    




» Voltar » receber o boletim eletrônico » Encaminhar » Imprimir


  Mais Notícias
 23/10/2018 - Temer e a destruição do serviço público
 23/10/2018 - Eleições das Seções Sindicais
 23/10/2018 - Nova direção do Sindsep-DF organiza as lutas para o triênio 2018/2021
 23/10/2018 - Estão em jogo: a democracia e os nossos direitos!
 22/10/2018 - Fenadsef aceita a proposta do TST exceto o "custeio sindical"
[ + ] mais notícias
   
 SBS Qd. 01 Bloco "K" - Ed. Seguradoras 16º e 17º andares CEP: 70 093-900 Brasília/DF Tel.: (61) 3212 1900 Fax: 3225 0699