Quarta-feira, 20 de junho de 2018
            







Ato em repúdio à perseguição a sindicalistas e servidores públicos federais

09/06/2017

O Sindsep-DF organiza para a terça-feira, dia 13 de junho, um ato em repúdio a práticas de perseguição no âmbito da Administração Federal, em especial no Ministério da Educação (MEC) que vem perseguindo o sindicalista  Dimitri Assis Silveira. Atuante no meio sindical, ele é uma das lideranças jovens do Sindsep-DF e tem se destacado na organização dos servidores recém-concursados, atualmente coordena a Secretaria da Juventude Trabalhadora do sindicato.

Além de proibir a realização de assembleia dos servidores dentro do órgão e de constranger os servidores colocando-os arbitrariamente à disposição da Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas, deixando-os por meses sem local de  lotação, a direção do MEC chegou ao absurdo de submeter o diretor do sindicato a um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) por conta da Manifestação dos Movimentos Sociais e Sindicais da Educação, no dia 29/06/2016. Como se fosse algum crime um sindicalista apoiar a luta dos trabalhadores. Na ânsia de punir o diretor sindical, a comissão do PAD chega ao cúmulo de indiciá-lo na perspectiva de “justificar” a sua demissão. 

Vale ressaltar que essas ações  antissindicais são práticas recorrentes no governo golpista e não exclusividade do MEC. No Ministério do Planejamento, por exemplo, o Sindsep-DF e a Seção Sindical foram proibidos de afixar cartazes, panfletos ou qualquer avisos no interior dos blocos C e K. Ano passado, o órgão tentou retirar de suas dependências a Seção Sindical do bloco C, um espaço histórico dos servidores do ministério que serve como filial do Sindsep-DF no local. Graças à resistência da direção do sindicato e dos filiados, a Seção permanece com um espaço no órgão. Agora, é a direção do Ministério da Saúde que tenta expulsar a Seção Sindical. Outro exemplo de perseguição vem diretamente do Palácio do Planalto, que além de cortar o ponto dos servidores que aderiram à Greve Geral do dia 28 de abril, ainda mandou fazer um levantamento nominal de todos que participaram da greve.

Além das ações em defesa da atuação do sindicato no MEC, a campanha do Sindsep-DF é para que esse mau exemplo não se expanda pela Esplanada. “É muito importante que os servidores resistam e denunciem as práticas antissindicais adotadas pelas suas chefias ou pela direção do seu órgão. O Sindsep-DF e sua direção não vão se intimidar com ameaças ou retaliações. Permaneceremos firmes na defesa dos direitos dos servidores, por melhores condições de trabalho e por um serviço público de qualidade”, afirmou Oton Pereira Neves, secretário-geral do Sindsep-DF.

Fonte: Imprensa Sindsep-DF



    




» Voltar » receber o boletim eletrônico » Encaminhar » Imprimir


  Mais Notícias
 18/06/2018 - Ato no STF em defesa da data-base
 18/06/2018 - Teletrabalho: mais um bombom envenenado do capitalismo
 18/06/2018 - Projeto do PCI/PEC Funai é entregue ao Planejamento. Agora é lutar por sua inclusão na LOA
 14/06/2018 - Comitê dos Federais realiza ato no Ministério da Saúde na Asa Norte
 13/06/2018 - Projeto no Senado prevê punição aos chefes do Executivo que não enviarem projeto de revisão sal
[ + ] mais notícias
   
 SBS Qd. 01 Bloco "K" - Ed. Seguradoras 16º e 17º andares CEP: 70 093-900 Brasília/DF Tel.: (61) 3212 1900 Fax: 3225 0699