Quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018
            








Classe trabalhadora em alerta para greve

05/02/2018


Ano passado, o governo golpista de Temer foi obrigado a suspender a votação da Reforma da Previdência (PEC 287/2016) no plenário da Câmara dos Deputados por falta de votos suficientes para aprovar o texto. São necessários 308 votos favoráveis, mas diante da mobilização dos trabalhadores e da ameaça de greve geral, muitos parlamentares têm declarado voto contrário ao texto. Mesmo assim, o governo insiste em colocar a matéria na pauta da Câmara e levar à votação em sessão plenária do dia 19/02.

Por essa razão, o Sindsep-DF, em conjunto com a CUT e as demais centrais sindicais, convoca todos os trabalhadores para aderirem à greve geral dia 19 de fevereiro contra a Reforma da Previdência.

Servidores são trabalhadores

Além de querer acabar com a aposentadoria, o governo golpista de Michel Temer promove uma intensa campanha de difamação dos servidores, com a intenção de jogar a população contra os trabalhadores do setor público, minimizando a importância dos serviços públicos para o povo – o que atende ao principal propósito dos golpistas de reduzir a função do Estado –, quando segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 70% da população depende de serviços públicos para atendimento em saúde, educação, serviços sociais, entre outros. Com o agravante de que esse ataque ao serviço público atinge ainda a defesa da soberania nacional.

Como se não bastasse a destruição da previdência, o governo ainda vem adotando medidas que afrontam os direitos dos servidores e empregados públicos, como congelamento salarial, suspensão de reajustes, aumento da alíquota previdenciária, PDV, redução da contrapartida dos planos de saúde, Lei da Terceirização irrestrita, além daquelas que prejudicam a todos os trabalhadores, como a destruição da CLT.

A Reforma da Previdência vai acabar com a sua aposentadoria

Com a reforma da Previdência, o homem só poderá aposentar com 100% do benefício se tiver no mínimo 65 anos de idade e 40 anos de contribuição ao INSS. Se for mulher, terá que ter no mínimo 62 anos de idade e 40 anos de contribuição.

Fique atento à orientação da CUT e do Sindsep-DF

O momento exige a mobilização intensa e a participação de cada servidor, pois só a pressão popular poderá por fim aos inúmeros ataques desse governo ilegítimo contra os trabalhadores e o povo brasileiro.



    



 Arquivos para baixar
PANFLETO REFORMA 5.02



» Voltar » receber o boletim eletrônico » Encaminhar » Imprimir


  Mais Notícias
 20/02/2018 - Nota sobre censura e desmonte da EBC
 20/02/2018 - Servidores atendem chamado do Sindsep-DF em defesa dos salários e da aposentadoria
 20/02/2018 - Intervenção no Rio é mais um vexame de Temer
 15/02/2018 - Em defesa das aposentadorias!
 15/02/2018 - Assembleia dos servidores do Ministério da Educação
[ + ] mais notícias
   
 SBS Qd. 01 Bloco "K" - Ed. Seguradoras 16º e 17º andares CEP: 70 093-900 Brasília/DF Tel.: (61) 3212 1900 Fax: 3225 0699