Site reúne informações sobre Reforma da Previdência

Site reúne informações sobre Reforma da Previdência

Segundo pesquisa do Datafolha, apenas 17% da população se dizem bem-informados sobre a Reforma da Previdência. O assunto mais importante do debate público atual, já altera o futuro e o direito constitucional de todos os brasileiros, ainda resta sem informações suficientes, amplas e de fácil acesso para tirar dúvidas da população com relação à proposta. Diante disso, foi lançado nesta terça-feira, 4, o site www.reformadaprevidenciabrasil.com.br, com materiais explicativos sobre a PEC 6, calculadora da sua aposentadoria, matérias de jornal, ferramenta para pressionar deputados, vídeos e mais. 

A Condsef/Fenadsef apoia a iniciativa. “Qualquer mudança em direitos constitucionais conquistados pela população deve ser amplamente informada à sociedade, deve haver diálogo e esclarecimentos didáticos sobre possíveis alterações de regras vigentes. Esse debate não aconteceu. O governo apresentou a proposta de Reforma da Previdência às pressas e assustou a todos, inclusive seus eleitores, que sempre viram Bolsonaro como uma figura contrária à alteração das aposentadorias. Ele não foi eleito para mudar a previdência, em momento algum mencionou essa proposta durante a campanha, pelo contrário. Foi contra a proposta de Temer e, dois meses depois de assumir a presidência, apresentou um texto pior”, comenta Sérgio Ronaldo da Silva, Secretário-geral da Condsef/Fenadsef.

“As propagandas obviamente que são bonitas, mas o povo tem que saber o que está por trás do interesse acelerado de Paulo Guedes e o que corre o risco de perder. Neste aspecto, o site cumpre um papel fundamental e garante o direito à informação de todos”, completa.

Na manhã desta terça, marco do lançamento oficial, a plataforma se tornou o segundo assunto mais comentado no Twitter. Com a hashtag #QueReformaéEssa, parlamentares, entidades sindicais, partidos políticos, movimentos sociais, veículos de comunicação, personalidades públicas e pessoas independentes ressaltaram pontos críticos da proposta do governo. A capitalização da previdência, o ataque aos mais pobres e vulneráveis e os números reais escondidos por trás do texto, como a contribuição por 40 anos e a diminuição do valor do BPC, foram destacados nas postagens. Confira:

Fonte: Condsef/Fenadsef

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *