Servidores aprovam em assembleia adesão à Greve Geral de 14 de junho

Servidores aprovam em assembleia adesão à Greve Geral de 14 de junho

Em assembleia nesta terça-feira (11), os servidores da base do Sindsep-DF aprovaram a adesão da categoria à Greve Geral de 14 de junho. O secretário-geral Oton Pereira Neves iniciou a assembleia informando que nos próximos dois dias, toda a direção do sindicato e seus funcionários estarão empenhados na convocação dos servidores para a greve geral na Esplanada. “A ideia do dia 14 é de parar a produção. Então, nossa orientação ao servidor é que ele não saia de casa neste dia. Que não venha trabalhar. Vale lembrar que a reforma da previdência atinge a todos: dos servidores mais experientes, aos mais jovens e também os aposentados e pensionistas”, afirmou.

A representante da CUT Nacional, Cleusa Cassiano, afirmou que a adesão à greve vem crescendo em todo o país. “A expectativa é que esta seja uma das maiores greves da classe trabalhadora. Os trabalhadores sabem que a única forma de barrar a reforma da previdência é colocando o povo na rua, como aconteceu nos dias 15 e 30 de maio”, afirmou.  Gediel Júnior, representante da CUT Brasília, informou que metroviários, rodoviários e bancários já aderiram à Greve Geral. “Nosso papel agora é mobilizar também o maior número de servidores públicos nesta luta que é de todos nós contra a reforma da previdência”, concluiu ele que também é servidor do Ministério da Cidadania.  

O secretário-geral da Condsef/Fenadsef, Sérgio Ronaldo, disse que a entidade já protocolou no Ministério da Economia a decisão da categoria, aprovada em Plenária Nacional, de adesão à Greve Geral. “Estamos deixando claro para este governo que a greve não é político-partidária, mas em defesa da previdência pública e solidária, contra o desmonte da seguridade social, contra a retirada de recursos destinados aos serviços públicos e pelo atendimento da nossa pauta de reivindicações entregue ao governo desde fevereiro”, declarou.

A coordenadora da Secretaria de Formação do Sindsep-DF, Mirian Vaz Parente, enfatizou a importância de os servidores buscarem convencer seus colegas de trabalho para parar no dia 14. “Esta é uma greve justa e legítima, em defesa dos nossos direitos”, declarou. Após a intervenção dos presentes à assembleia, Neves colocou em votação a adesão da base do Sindsep-DF à Greve Geral, aprovada por unanimidade.  

Após a assembleia, o Sindsep-DF protocolou no Ministério da Economia ofício comunicando a decisão da categoria de aderir à greve. 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *