Relato da reunião com o ministro Paulo Bernardo

É hora de organizar a mobilização

Da reunião com o ministro Paulo Bernardo – realizada na noite dessa quarta-feira, 30.01 – ressalta como conclusão que os servidores precisam redobrar a vigilância e organizar desde já a mobilização para garantir o cumprimento dos acordos.

Na presença de inúmeras entidades de servidores, o ministro Paulo Bernardo reafirmou as posições assumidas pelo governo após a votação da CPMF, a saber:

a) a crise aberta com a não aprovação da CPMF obriga a rever as projeções orçamentárias e, até que isso ocorra, o governo está impedido de assumir novas despesas;

b) o governo, no entanto, tem a disposição para cumprir todos os acordos assinados ou em vias de conclusão.

As entidades, algumas setoriais, outras de caráter geral, como a Condsef, expuseram, em síntese, que nenhum servidor pode aceitar que o serviço público seja prejudicado. O descumprimento dos acordos ou a não conclusão das negociações em curso estão fora de cogitação.

O que de mais importante – e de novidade – registrou o ministro foi, resumidamente:

a) todos os acordos já assinados ou em fase final para assinatura serão cumpridos;

b) no entanto, o governo poderá propor repactuação de prazos e, importante, de valores;

c) uma agenda de reuniões com as entidades já está programada;

d) o Planejamento poderá propor ao Presidente da República que receba as entidades dos servidores no dia 13 de fevereiro, quando se realiza o ato político da CUT e demais centrais sindicais durante a entrega das Convenções 151 e 158 da OIT para ratificação no Congresso Nacional.

A situação, portanto, exige a máxima atenção e mobilização por parte dos servidores. Fique atento à convocação de assembléias por local de trabalho pelo Sindsep-DF. No dia 20 de fevereiro, participe da Assembléia Geral do Sindsep-DF que vai eleger os delegados para a Plenária Nacional da Condsef. Será essa Plenária que vai discutir o calendário nacional de mobilização em defesa do cumprimento dos acordos, conclusão das negociações iniciadas e plano de carreira para todos.


Fonte: Imprensa Sindsep-DF











Imprimir
Compartilhar: